Exercícios a favor da saúde

Novo estudo mostra como a atividade física age no nosso cérebro para ajudar a perder peso:

A gente sempre ouve que a atividade física faz bem para um monte de coisas quando o assunto é saúde e qualidade de vida. Mas por que ela é tão poderosa na prevenção da obesidade e diabete tipo 2?

Vamos lá: o consumo excessivo de gorduras saturadas (do mal) gera uma inflamação no hipotálamo (neurônios de uma região na base do cérebro), que é capaz de controlar a vontade de comer. Como consequência, o hipotálamo perde a capacidade de se ligar à insulina (hormônio sintetizado no pâncreas, que promove a entrada de glicose [açúcar] nas células), que passa a não cumprir a sua função corretamente. Este fenômeno é conhecido como resistência à insulina, comum em pessoas obesas e diabéticas. Com o hipotálamo “desregulado”, a fome prevalece sobre a saciedade. A atividade física nesse caso age protegendo o hipotálamo. Portanto, ajuda a reduzir a inflamação do hipotálamo e a reestabelecer a saciedade. A pesquisa foi feita por uma por uma equipe da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), coordenada pelo médico endocrinologista Mário Saad e divulgada na revista Pesquisa Fapesp, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Fonte: Revista Shape

Anúncios

10 Mandamentos para Emagrecer:

Estas normas são para adultos com Índice de Massa Corporal (IMC) ³ 25 Kg/m2, ou seja, com excesso de peso – pré-obesidade ou já obesos:

  1. A AF ao longo de toda a vida é muito importante para a saúde dos vários órgãos e aparelhos do corpo humano. A sua importância não se limita ao controlo do peso, nem a uma dada fase da vida. Não basta ter feito desporto durante a juventude e nunca é tarde para começar;
  2. AF e alimentação saudável completam-se e não se podem substituir. AF ou dieta sozinhas, sem estarem associadas, estão condenadas ao malogro a longo prazo em termos de resultados. A AF potencia os efeitos da correção alimentar;
  3. A perda de peso deve ser lenta para ser eficaz, duradoura e segura. Meio a um quilo por semana é uma velocidade média de emagrecimento adaptável à maioria das situações, que pode ir a 2 Kg mensais em casos mais graves;
  4. Emagrecer equilibradamente e manter a perda. Pequenas perdas, na ordem dos 5% a 10% do peso, desde que mantidas, já trazem grandes benefícios à saúde. Nem sempre é necessário ou possível normalizar o peso por completo. O bom é muitas vezes inimigo do ótimo;
  5. A AF tem de ser frequente e regular. Esta é a característica mais importante da AF, sobretudo quando o objetivo é a perda de peso. Por isso, o ideal é cinco dias por semana. Três dias por semana é o mínimo dos mínimos e menos que três não faz sentido;
  6. A AF, para emagrecer, deve ser ligeira a moderada mas PROLONGADA. Começar com meia hora por dia até chegar a cerca de uma hora por dia (ou mais para quem puder e gostar). O ideal é gastar 2.000 Kcal por semana e nunca menos de 800 a 1000 Kcal. Existem métodos fáceis e rápidos para calcular o dispêndio calórico da marcha;
  7. Caminhar rapidamente é a AF ideal para a maioria das pessoas que necessitam de perder peso, por ser uma AF que emagrece muito e de baixos riscos. Toda a AF é bem vinda, embora as diversas Afs difiram muito nas calorias que consomem e nos seus riscos;
  8. Exercícios de força e de flexibilidade são úteis como complemento da marcha a partir duma certa fase do programa, mas a caminhada é o mais importante;
  9. A AF deve ser fonte de prazer e de bem-estar durante a sua prática e no resto do dia. Os prazeres também se podem educar….
Texto de actividade física da autoria de Dr. Themudo Barata
especialista em Medicina Interna e Medicina Desportiva

Atividade Física

Saiba quais são os principais mitos e verdades sobre a prática da atividade física:

Quem nunca ouviu alguma pessoa próxima comentando que está malhando com frequência e ao invés de perder peso está engordando? Ou ainda que está se ‘matando’ para fazer abdominais e a sonhada barriga tanquinho não chega de jeito nenhum? Esses são apenas alguns dos muitos mitos que rondam os corredores das academias de ginástica e, sem dúvida, esclarecê-los ajudará muito nos resultados da malhação. Abaixo, o educador físico e coordenador técnico do Levitas, Jairo Diogenes, lista os principais mitos e verdades sobre a prática da atividade física.

1 – Estou malhando com frequência e me alimentando bem, mas continuo engordando.
Mito. Quando uma pessoa pratica exercícios com regularidade, ela ganha peso magro e diminui sua gordura corporal. Na balança, essa inversão muitas vezes não é percebida, mas, sem dúvidas, é notada quando a pessoa veste suas roupas, pois há diminuição nas medidas.

2 – Para ter uma barriga tanquinho é preciso fazer abdominais todos os dias.
Mito. Os músculos da barriga não são diferentes dos demais e assim como os outros grupos musculares, precisam de 24 a 48 horas de descanso para ficarem fortes e enrijecidos. Além disso, não adianta fazer intermináveis séries de abdominais se a pessoa tem muita gordura na barriga. O exercício abdominal enrijecerá o músculo, mas ele ficará escondido atrás da gordura. Sem exercício aeróbico a gordura continuará no mesmo lugar.

3 – É preciso malhar todos os dias para ganhar músculos rapidamente.
Mito. Os músculos precisam descansar de 24 a 48 horas para se recomporem. Ao malhar todos os dias, a possibilidade de ocorrer uma contusão ou outro problema muscular é muito maior. O ideal é alternar musculação com exercícios aeróbicos.

4 – Os homens têm mais facilidade para ganhar massa muscular.
Verdade. Graças ao hormônio masculino, a testosterona, os músculos dos homens se definem com mais rapidez do que nas mulheres. Dessa forma, os resultados da prática esportiva na ala feminina demoram mais tempo para aparecer e são mais sutis.

5 – Quanto maior a dor após o treino, melhor o resultado.
Mito. Sentir dor pode ser sinônimo de trabalho muscular excessivo ou realizado de maneira errada. O segredo para um programa de musculação eficaz é o aumento constante dos desafios, que pode ser feito por meio da variação do volume dos exercícios (número de repetições ou séries) ou da sua intensidade (aumento dos pesos ou cargas).

6 – Como quero perder peso, o ideal é malhar sem comer.
Mito. O corpo precisa de energia para funcionar. Sem comer, o corpo armazena gordura para conseguir se manter em funcionamento.

7 – Musculação exige alimentação diferenciada.
Depende. Para aumentar a massa, o corpo precisa de maior consumo de energia, vinda dos carboidratos, das proteínas e dos sais minerais. Se o cardápio do dia a dia for rico em nutrientes, não há necessidade de suplemento alimentar. Caso contrário, o ideal é buscar ajuda de um nutricionista.

Ao realizar as atividades corretamente, o indivíduo poderá aproveitar o que a prática da atividade física tem de melhor. Sensação de bem-estar, melhora na auto-estima e estresse, bem como o auxílio no controle de diversas doenças e sua contribuição para garantir ossos, articulações e músculos sadios serão as consequências. Aproveite!

Fonte:Vida Equilíbrio