Alimentação menos industrializada!

Em busca de uma luz que nos ajude a atravessar a floresta dos alimentos industrializados, um especialista no assunto, o americano Michael Pollan acaba de lançar no Brasil seu livro Regras da Comida – Um manual da sabedoria alimentar, que são 64 mandamentos do que ele considera correto ao comer. Pollan culpa a dieta ocidental por boa parte da fragilidade da saúde das pessoas. “Já não sabemos mais de onde vem nossa comida, a cadeia alimentar é tão grande que muita gente acha que tudo o que colocamos na boca vem do supermercado” diz Pollan.

Na revista Veja, alguns destes mandamentos de Pollan foram submetidos a um teste de realidade com quatro renomados especialistas em nutrição: as nutricionistas Sandra Chemin, do Centro Universitário Sao Camilo (SP), Flávia Bulgarelli Vicentini, da Universidade de Sao Paulo, o clínico geral Joao Gabriel da Fonseca, da Universidade Federal de Minas Gerais e o cardiologista Daniel Magnoni, do Instituto Dante Pazzanese (SP). Selecionei alguns itens bem interessantes que acho viável no cotidiano do século XXI e nos hábitos dos ocidentais. Vamos a eles.

1 – Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos “light”, “baixo teor de gordura”ou “sem gordura”.

“As pessoas cometem um grave erro ao acreditar que o consumo de alimentos light induz a perda de peso”, diz a nutricionista Flávia Bulgarelli Vicentini. Leia o rótulo, porque normalmente esse tipo de alimento tem uma quantidade maior de sódio. Muito sódio no organismo pode resultar em retenção de líquidos e risco de hipertensão arterial. Mas atenção: produtos dessa família ocupam lugar fundamental na alimentação de diabéticos e pessoas que precisam ingerir menos gordura.

2 – Trate a carne como um ingrediente extra ou um alimento para ocasiões especiais.

carne picanha 306x160 Dicas para uma alimentação menos industrializada.Quem come apenas carne vermelha tem mais probabilidade de ter câncer ou enfarto. Isso porque a gordura saturada presente em grande quantidade, faz aumentar a taxa de colesterol ruim. O ideal, diz a nutricionista Flávia é consumir carne vermelha no máximo três vezes na semana, a porção deve ser do tamanho da palma da mão.

3 – Coma alguns alimentos que foram pré digeridos por bactérias ou fungos.

Muitas culturas tradicionais acreditam piamente nos benefícios dos alimentos que foram transformados por microrganismos vivos, como iogurte, repolho azedo, molho de soja e pão de fermentação natural. Esses alimentos podem ser boas fontes de vitamina B12, um nutriente essencial que não se pode obter das plantas. O iogurte, em particular, está relacionado a menor incidência de câncer no intestino.

4 – Tome um copo de vinho durante o jantar.

vinho tinto taca 306x160 Dicas para uma alimentação menos industrializada.Hoje existe um número considerável de provas cientificas dos benefícios do vinho para a saúde, em quantidades moderadas, é claro. Recomendam-se no máximo duas taças diárias para os homens e uma para as mulheres, pela diferença na absorção de álcool. O consumo regular está relacionado com longevidade e redução do endurecimentos arterial.

5 – O banquete está na primeira garfada.

O cérebro demora por volta de vinte minutos para emitir os sinais de saciedade, por isso a lentidão ao comer é fundamental. Mesmo se você não tiver tempo, trate de ganhá-lo depois, mas não a mesa. Quanto mais devagar a mastigação, melhor a digestão.

6 – Não se esqueça dos peixinhos oleosos.

DSC02608 306x160 Dicas para uma alimentação menos industrializada.Os peixes são fontes essenciais de omega-3, que ajuda a reduzir os patamares de triglicérides e colesterol ruim. Mas é fundamental ter cuidado com peixes de águas mais profundas, como o cação, porque o nível de mercúrio pode ser alto. Um conselho: evite consumi-los fritos ou preparados em forno de micro-ondas porque o teor de nutrientes diminui consideravelmente.

7 – Não compre seu combustível no mesmo lugar onde compra  o de seu carro.

Os postos de gasolina agora ganham mais dinheiro do lado de dentro, com a venda de comida rica em gordura e açúcares e pobre em fibras, vitaminas,  minerais (e cigarros), que do lado de fora, com a venda de gasolina.

8 – Compre pratos e copos menores.

Quanto maior a porção mais você come – acima de 30% a mais. Sabendo disso, os marqueteiros da alimentação exageram no tamanho das nossas porções como forma de nos fazer comprar mais. Uma pesquisa verificou que pela mera substituição de um prato de 30 centímetros por um de 25 as pessoas reduziram seu consumo em 22%.

Bom, comentei 8 dos 64 mandamentos, achou interessante? Leia o livro, tem muita coisa bacana que podemos adaptar para tornar nossa alimentação e a vida mais saudáveis. Mas nem sempre dá para ser muito rígido. Como diz Pollan: “comer é um ato social”.

Fonte: Corpo em Foco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s